Buscar
  • graziellarose

A CULPA NÃO É DAS ESCOLAS!

Atualizado: 7 de Dez de 2020

Reveja os seus julgamentos



Há anos tenho estudado com mais profundidade sobre a Educação em suas diversas ramificações. Percebo que algumas pessoas criticam a escola, mas de forma superficial.


Todo mundo acha que a culpa é da escola, que o sistema de ensino está ruim, antiquado. Que as gerações mudaram, etc e tal….


Já ouvi professor “gritando” que não dá para aceitar a escola mais do jeito que ela é. Que o sistema escolar é conservador! Modelo do século passado, blá blá blá….


Todavia, se pesquisarmos com uma lupa perceberemos que a culpa não é da escola.


A escola é reflexo da sociedade ao mesmo tempo que molda o estudante para a sociedade. O processo é cíclico e sempre retroalimentável.


Vamos refletir juntos: A sociedade existe antes da escola e cobra dela uma postura que interfere no sistema de ensino, além de interferir em sua construção. A sociedade "pede" um perfil de sujeito sociável que se adequará as regras, normas, costumes e estruturas sociais. Isso inclui as estruturas cultural, política e econômica. O capitalismo "pede" sujeitos trabalhadores e consumidores.


Percebo pais se posicionando não como parceiros das escolas, mas como “clientes”. Já vi estudantes se comportando como “clientes” também. Já vi escolas entregando aos seus estudantes o que os pais “escolhem”. Já vi professor sendo oprimido por desejar “sair” da caixinha e fazer diferença na vida dos estudantes. Já vi professor “ostentação”, professor “terrorista”, professor “turista”, professor “estrelinha”, professor “sabichão”. Mas uma coisa não muda muito: todos direcionam as metas e objetivos pedagógicos ao “mundo do trabalho”.


Então, se a escola se mantém conservadora, é possível que a maioria dos especialistas responsáveis pela construção da escola ainda o seja também! Ou seja, a SOCIEDADE AINDA É MUITO CONSERVADORA, e assim, engessa a escola nesse aspecto.


Já assisti muita aula na minha vida. (Acho que sou mais aprendedora que educadora.)

Percebo que as mesmas pessoas que querem revolucionar a educação estão utilizando metodologias antigas de ensino.


Gritar pela mudança é fácil. Difícil é fazer diferente!


“Todo julgamento é uma confissão!”

Meus aplausos aos Profissionais da Educação pelo dia de hoje (15 de outubro) que, apesar dos pesares, estão saindo de suas caixinhas para compartilhar uma educação verdadeiramente transformadora!


Ser professor é um grande desafio, ainda mais àqueles que se preocupam mais com as aprendizagens do que com os ensinos e se permitem compartilhar o tablado com os estudantes, os verdadeiros protagonistas do conhecimento.


Infelizmente nem todos os professores possuem ferramentas, estruturas e permissões para fazer o que quiser em sala de aula em nome da aprendizagem, mas àqueles que, mais que professores, são educadores, fazem o máximo que podem com tudo o que tem disponível para fazer a mágica da aprendizagem acontecer. A estes, o meu respeito.


Se virem uma pessoa diferente da massa, tenha certeza que essa pessoa teve um professor que a ensinou a pensar fora da caixa.


Ser diferente é natural. Normal é ser padrão.

Queira ser diferente e fazer a diferença!

Encontre a sua tribo!


Grande abraço.


Profª Mª. Graziella Rose

0 visualização

Posts recentes

Ver tudo